22 novembro, 2010

A segurança da companhia

A Nina sempre fala muito do que ela sente, do que ela pensa, o que é muito legal. E esses dias ela me disse assim:


- Mãe, sabe que eu gosto de dormir no quarto com o meu irmão? Eu me sinto bem, me sinto segura. Eu sei que ele é bebê, e que não vai me proteger se entrar um ladrão em casa, por exemplo, e que eu é que devo proteger ele. Mas eu gosto de olhar pro berço dele e saber que ele tá ali.


E eu fico que nem boba quando escuto essas coisas!

7 comentários:

Pé Mimado disse...

Que amor, Dani!

Eu sempre senti isso quando eu era mais nova e morávamos todos juntos (eu e minhas irmãs). A segurança de saber que as minhas irmãs estavam no mesmo quarto me tranquilizava...

Beijos!

Anônimo disse...

Que linda!!

Ao mesmo tempo em que ela se sente segura com a presença dele, ela demonstra todo o amor que sente por ele!!
Acho o máximo isso!!!

Eliane Felisbino disse...

Que barato, a Marina protegendo o Rapha de um ladrão. Ela é bem grande, né...rs.

Raphael disse...

Que bonitinha!

Bi disse...

Que linda!

Amor de irmão é tão gostoso de ver, né?
Espero um dia poder dar uma irmã ou um irmão pro Nicholas e espero mais ainda que ele se sinta assim também!
Parabéns pela filhota!

Beijo!

adrianeianzen disse...

Nossa que amor! Que coisa mais fofa! Eu acho muito boa essa relação dos filhos poderem falar o que sentem para os pais... quero cativar isso na Kauane, para que ela sinta na mãe também uma amiga! E vejo que vc está fazendo isso com a Marina. Acredito que esse é um dos principais passos para mantermos os filhos longe de todas as maldades desse mundo, a confiança nos pais e a cumplicidade... Parabéns!

Í. disse...

A Marina é minha ídola, ô criança bacana demais!! Adoro essa postura dela, sempre falando o que sente e o que pensa. Quero uma filha assim (daqui a mto tempo... rsrsrs)! Sisi