11 junho, 2010

Histórias da Daninha - O absorvente voador

A Daninha “ficou mocinha” quando tinha 12 anos. Ela foi a primeira menina da 6ª. série C a “ficar mocinha”. Sendo assim, ela não conversava com ninguém sobre esse assunto. Mesmo porque morria de vergonha de falar sobre o assunto. E não tinha nem idéia de como proceder sobre o assunto. Então, ela tinha que achar alternativas pra que ninguém percebesse que o assunto existia.

E como fazer pra ir ao banheiro na escola levando um absorvente sem ninguém perceber?
Se ela levasse a mochila ou uma nécessaire ia ser a maior bandeira, pois naquela época as meninas não ficavam preocupadas em passar batom ou pentear os cabelos (elas queriam mesmo é brincar). Então um dia ela teve uma idéia brilhante! Disfarçadamente colocou o absorvente por dentro da calça de educação física preso pelo elástico da cintura, com a camiseta por cima. Sucesso! Não dava pra perceber nada.

E levantou de sua carteira confiante em direção ao corredor que levava ao banheiro. Hora do recreio, a criançada toda correndo pelos corredores, pois estava chovendo e ninguém podia ir lá fora. Daninha foi andando tranquilamente até que sentiu que o absorvente havia escapado do elástico da calça e começava a escorregar pelas suas pernas por dentro da calça. Apertou o passo pra chegar logo ao banheiro, que era no fim do corredor. E apertando o passo o absorvente começou a escorregar mais rápido, já estava chegando ao joelho! E desesperada ela apertou mais ainda o passo, e eis que o absorvente passa do joelho rapidamente e cai no pé da pobre Daninha, e apertado o passo como estava, já sendo quase uma corrida, o absorvente foi literalmente chutado bem no meio do corredor da escola passando entre duas turmas de crianças, que se fossem duas traves de futebol, teriam caracterizado um golaço!

E todos riram da Daninha, e ela vermelha de vergonha pegou o seu absorvente, andou até o banheiro e de lá só saiu 5 minutos após o fim do recreio. E nesse dia ela passou por um dos seus primeiros grandes “micos”, mas aprendeu a se levantar, ir até o banheiro e dar um tempo pro rosto “desvermelhar”.

2 comentários:

Jerusa disse...

Boa história. Até hoje creio que muita mulher ainda tem vergonha de saberem que está indo no banheiro trocar o absorvente. Talvez porque lá no fundo da consciencia coletiva isso é um castigo para as mulheres :s. Q coisa né?

Hadas disse...

Tadinha!

Mas a Je tem razão... até hoje tenho atitudes como a da Daninha para evitar que percebam o "crime"...