14 julho, 2010

Brumbruummm




Brumbruummm, essa foi a primeira palavra que o Rafa aprendeu a "falar", ainda com uns 9 meses de idade. Brumbruummmm de carro, obviamente. Que ele ama! Adora!

E ele adora bola, também, qualquer uma. E aí eu fico pensando em como é impressionante a diferença de gostos e interesses que meninos e meninas têm já desde bem pequenininhos. Com o Rafa é que ficou mais claro! Porque não pode ser por influência nossa que ele se interesse só por essas coisas. Em casa temos os brinquedos da Marina, de menina, pros quais o Rafa nem liga. Ele gosta mesmo é da bola de vôlei da Nina. E do Lego. E dos poucos carrinhos que ele tem. Boneca, bichinho de pelúcia, nem pensar!

Outro dia fomos na casa da Tania, que tem duas meninas, e ela trouxe uma caixa de brinquedos pro Rafa brincar. Adivinhem o que foi que ele pegou? A única bola que tinha na caixa e a única coisa que tinha rodinhas, que era um mini carrinho de bebê cor-de-rosa. Mas tinha rodinhas! E ele ficava empurrando o carrinho e fazendo brumbruummm...



Eu sempre tive curiosidade em saber se a pessoa já nascia menino ou menina ou se era a sociedade que moldava a personalidade. Eu ainda acho que a sociedade influencia bastante, mas quando penso no Rafa ainda com 4 meses já todo interessado em rodar qualquer tipo de rodinha que ele visse, acho que os hormônios é que devem comandar esse tipo de coisa mesmo. E outro dia eu vi na TV um programa sobre mulheres hermafroditas, e tinha uma que tinha todo o aparelho reprodutor feminino, tudo certinho, mas que tinha uma grande quantidade de hormônio masculino no corpo, e adivinhem? Ela contava que a vida toda ela só se interessava por carros, trens, essas coisas. Que ela até tinha uma boneca, mas que era uma boneca heroína, toda fortona, que tinha uma aranha de estimação. A casa da mulher é cheia de quadros de trens e carros, e o hobby dela é modelismo. Ela sonha em se casar com um homem, e não é masculinizada, mas o interesse dela é por máquinas e afins. Então eu acho mesmo que são os hormônios (ou sei lá o que) que comandam essa parte.

E observando a Nina e seus amigos também fica clara a diferença entre os dois sexos. As meninas têm todo um código social muito mais complexo do que o dos meninos. Se uma vai ao banheiro, mais uma tem que ir junto. E se a amiga não quer ir junto rola a chantagem:

- Se você não vier comigo não te empresto mais a minha boneca.

Então a amiga cede ou não. Se ela não cede, rola um stress, elas brigam, depois é uma enrolação e negociação pra fazer as pazes, uma coisa de louco. É uma negociata o tempo todo!

Os meninos não, eles costumam fazer o que têm vontade e pronto. Esses dias a Nina estava andando de bicicleta na rua com um menino amigo dela, e ela disse:

- Vamos comigo lá na outra rua?

Ele responde:

- Eu não!

E sai pedalando pra onde ele queria. E a Nina, toda ofendida, diz:

- Então não brinco mais com você!

E ele:

- Tá bom!

E ela, indignada, me fala:

- Mãe, ele não tá me obedecendo!!!!


Enfim, mulher é mesmo um bicho complicado desde o começo!

6 comentários:

Je disse...

Adorei essa da Nina: "Ele não tá me obedecendo!!"

Magnum Opus disse...

Nossa na minha infância eu só brincava de carrinho e mais nada! Aprendi a ler com a revista Quatro Rodas que meu pai sempre assinou. Hoje em dia eu continuo brincando de carrinho mas daqueles um pouco maiores e mais caros hehe

Olha, mulher é complicado mesmo! Minha mãe inclusive conta que sempre preferiu trabalhar com homens pq mulher é muito cheio de nhé-nhé-nhé... tem toda uma complexidade, as coisas não podem ser tão simples assim hehe...

Eliane disse...

Vou pedir para o Rapha ler este blog e entender que a minha mania de mandar (Rapha guarda isso e aquilo; fecha a porta....) não é nada pessoal é coisa de mulher...kkkkkkkkkkkk.

Pé Mimado disse...

hahahaha...o que eu mais gostei foram as fotos do Rafa ilustrando o "causo".

Hadas disse...

Dani! acontece a mesma coisa na minha família!
O Victor (4 anos) vive cantando os pneus e soltando bombas... Já a Lelê (2 anos) nana neném e observa flores...
Desde muito pequenos já apresentavam essas diferenças!

Bi disse...

Oi Dani...

Hahahaha... ri muito com essa história!
Outro dia comentei isso com o Sérgio...
Pôxa vida! Ninguém ensinou o Nicholas a gostar de bola ou de carrinho ou então pegar os brinquedos menos femininos possíveis.
Ele tem uma amiguinha, a Isabella, e todas as vezes que vamos na casa dela ele só brinca com um fusquinha que ela tem, as bolas ou então brinquedos neutros. Bonecas e bichinhos cheios de fru fru, JAMAIS! rssss
E que homenzinhos estão esses nossos filhotes, hein!? =)

Beijo!